Blog Agencia Maranhão - Sua Central de Notícias

Futebol: Léo Condé diz que Sampaio será rápido e competitivo

Faltando uma semana para o reinício do Campeonato Maranhense, o Sampaio segue em ritmo acelerado para a sua reestreia diante do Imperatriz, mas já está de olho, também na estreia na Série B, dia 8 de agosto, em Salvador, diante do Vitória.

O Blog do Zeca Soares conversou com o técnico Léo Condé que contou detalhes sobre a montagem da equipe e revelou que a pandemia e a dificuldade de patrocínio atrapalhou a montagem da equipe, mas prometeu um time rápido e competitivo.

“Em relação ao elenco, a gente buscou na formatação desse elenco para a disputa da Série B, manter uma base que iniciou a temporada com 12 a 13 atletas e buscamos no mercado alguns jogadores que se destacaram no Campeonato Paulista, Campeonato Mineiro, Campeonato Carioca e que se encaixasse dentro do orçamento do clube diante de toda a dificuldade dentro desse momento de pandemia. A questão orçamentaria prejudicou bastante, haja vista a dificuldade para conseguir patrocínio, não vamos ter bilheteria, mas eu acredito que a gente conseguiu bons atletas, atletas com perfil competitivo alto, jogadores querendo buscar o seu espaço, mesclando os jogadores mais experientes, alguns com experiência de Série B com outros atletas querendo essa oportunidade de jogar uma B para se posicionar ai e mostrar para o mercado a sua qualidade, então foi em cima disso que a gente fez a montagem do elenco; um time rápido e bastante competitivo”, disse.

Léo Condé falou sobre as comparações entre as equipes de 2015 e a atual, e destacou que o importante será a equipe começar muito bem as duas competições que terá pela frente.

“Essa questão de comparação é sempre muito completo fazer isso, é claro que o torcedor gosta, vocês da imprensa também é natural fazer esse tipo de especulação, mas prá gente, a gente vive muito o momento, então 2015 a gente chegou aqui e já tinha uma base montada que tinha feito a final do Estadual, agregamos alguns jogadores que se destacaram comigo na Caldense e deu liga. A equipe conseguiu fazer uma temporada consistente e agora eu acabei de chegar e a ideia era fazer algo parecido, mas teve a pandemia, parou 4 meses e a gente é claro vai buscar formar uma equipe competitiva como foi em 2015, não tem como fugir disso. Mas são atletas diferentes, características diferentes, talvez a gente possa ganhar em um fator e perder em outro, mas o importante é a equipe começar bem para adquirir confiança como em 2015 o nosso início foi muito bom e a partir do momento em que você adquire confiança e entrosamento as coisas tendem a fluir de uma maneira mas natural”, afirmou.

Léo Condé se mostrou preocupado com o planejamento da equipe por conta da pandemia e das viagens que terão que ser feitas.

“Nesse início de Série B a gente está muito preocupado até porque ainda tem a reta final do Campeonato Maranhense, então nós vamos ter ai, talvez os meses de agosto e setembro a possibilidade de fazer até 20 jogos em dois meses se juntar as duas competições ao contrário de alguns lugares como São Paulo que levou os jogos praticamente todos para a Capital em razão de o interior está com número alto de casos, aqui no Maranhão não é que fez o contrário, mas autorizou a fazer os jogos no interior, então vamos ter ai o risco de duas viagens no interior e depois uma série de viagens para jogar a Série B. Estamos bastante preocupados até porque foram feitas duas testagens e ninguém do elenco testou positivo, ou seja, estão todos vulneráveis ai para contrair o vírus. Estamos conversando bastante com os jogadores para eles terem o máximo de cuidado, mas é uma preocupação a mais que a gente vai ter, até porque você quando faz um grande número de jogos você tem a preocupação com lesão, com destagste e ainda tem essa questão do vírus que, também com certeza vai ser uma preocupação alta que a gente vai ter com esse início e uma série de viagens e jogos”, explicou.

Para Léo Condé, os atletas terão que dar o máximo, mesmo tendo pouco tempo para treinamento e de descanso entre os jogos. DIsse que o calendário será desafiador, mas que será necessário superar todas as possíveis dificuldades.

“O calendário vai ser muito complexo, principalmente aqui prá gente no Sampaio porque da Série B, provavelmente foi a última equipe a retornar em julho e tem muitas equipes treinando desde maio e junho, então prá gente vai ser bem complicado esse pouco tempo de treinamento, até porque é uma equipe que passou por reformulação e já começar uma competição tão difícil e importante como é a Série B e ter ao mesmo tempo, dividindo com a reta final do Estadual. Vai ser bastante desafiador, mas não tem como ficar lamentando muito. Vamos precisar da boa vontade de todo, de bastante superação para que a gente possa superar a falta entrosamento, a falta de tempo para treinar e com boa vontade ultrapassar essa barreira para que a gente consiga fazer boas campanha em ambas as competições”, disse.

E finalmente revelou a preocupação de fazer jogos sem a presença do público.

“Jogar sem público é muito ruim. Eu já tive essa experiência em duas oportunidades, mas realmente, na época eu estava no CRB, em Alagoas, teve punição lá, então fizemos jogos sem torcida e é sempre muito ruim, porque o objetivo maior do futebol é o torcedor, então você jogar sem o torcedor é muito ruim. Com certeza você ganha quando você vai jogar fora, o jogo acaba ficando um pouco entrou, mas perde muito também o fator casa, a torcida do Sampaio quando o time está bem aparece, incentiva, apoia, então, com certeza a gente vai sentir muita falta, então tomara que na reta final das competições as coisas possam estar mais calmas e podemos voltar a ter a presença do torcedor novamente, mas em primeiro lugar está a saúde e as Federações e as Prefeituras dificilmente vão liberar neste momento enquanto não controlar a pandemia”, finalizou Léo Condé.

Foto: Divulgação/Sampaio

 
Acompanhe o Blog Agência Maranhão pelo Facebook.
Categoria: Esportes

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*