Polícia
Blog Agencia Maranhão - Sua Central de Notícias

Filho mata o próprio Pai com tiro na cabeça em Caxias

                           Clóvis Rodrigues dos Santos de 50 anos.

 

Morreu com um tiro na cabeça no inicio da noite desta segunda-feira (1º) o ex-candidato a vereador de Caxias pelo Avante, Clóvis Rodrigues dos Santos de 50 anos.

Ele foi baleado na cabeça pelo próprio filho, um adolescente de 13 anos. O triste fato foi registrado pela polícia na Rua Professor Arlindo Oliveira, no Residencial Eugênio Coutinho.

caxias_maranh%25C3%25A3o

Clóvis Rodrigues trabalhava como mototaxista e fazia ponto no centro nas proximidades da loja Mundo do Real. Ele era casado e residia no Residencial Eugênio Coutinho.

Com informações : https://defrentepranoticiacx.blogspot.com//VIA Blog do Irmão Inaldo 

MP pede 43 anos de prisão para policiais velados que torturaram e mataram comerciante em Bacabal

O Ministério Público do Maranhão ofereceu, nessa quarta-feira (17), denúncia contra cinco policiais militares do Serviço Velado da Polícia Militar, no município de São Luís Gonzaga, em função dos crimes cometidos contra as vítimas Marcos Marcondes do Nascimento Silva, conhecido como “Marquinhos”, e José de Ribamar Neves Leitão, conhecido como “Riba”, nos dias 1° e 2 de fevereiro.A denúncia, formulada pelo promotor de justiça Rodrigo Freire Wiltshire de Carvalho, é baseada no inquérito policial nº 01/2021, da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa, da PM. Foram denunciados os integrantes do 15° Batalhão Francisco Almeida Pinho, Rogério Costa Lima, Marcelino Henrique Santos Silva, Robson Santos de Oliveira e Gilberto Custódio dos Santos.CrimesEm 1° de fevereiro, “Riba” estava na fazenda do genro de Gilberto Santos, na estrada Bela Vista, na zona rural do município de Bacabal (a 35 km de São Luís Gonzaga), quando o policial o convidou para ir buscar ração para carneiros.Ao invés disso, a vítima foi levada a um loteamento abandonado, às margens da BR-316. No local, os policiais começaram a torturar “Riba” para obrigá-lo a confessar o suposto furto de carneiros, que teriam sido vendidos a “Marquinhos”, ex-patrão dele.TorturaGilberto deu um golpe chamado “telefone” (bater as duas mãos em forma de concha nos ouvidos) na vítima e Francisco começou a espancar e enforcar “Riba”, que foi amarrado.Francisco colocou um pano e começou a jogar água no rosto da vítima até que este perdesse os sentidos. Depois de ser reanimado, “Riba” foi jogado no porta-malas de um veículo.Os denunciados foram ao estabelecimento comercial de “Marquinhos” e o forçaram a entrar no mesmo veículo. Os policiais começaram a agredi-lo, exigindo a confissão do furto.Os acusados levaram as vítimas ao loteamento Mearim Glass, em Bacabal. No local, “Marquinhos” foi agredido a socos por Francisco, por enforcamento por Gilberto e Marcelino pulou com os dois pés no peito da vítima.Gilberto e Francisco começaram a despejar água sobre o rosto de “Marquinhos”, enquanto os outros policiais seguravam as pernas dele para que não se movimentasse.Com uma camisa enrolada na mão, Francisco começou a exigir a confissão do furto, batendo no rosto da vítima, que parou de respirar e foi a óbito.SimulaçãoOs policiais decidiram simular um confronto visando afastar suas responsabilidades com relação à morte de “Marquinhos”. Foram a uma estrada vicinal, numa fazenda no povoado Centro dos Cazuzas, na zona rural do município de São Luís Gonzaga do Maranhão.Retiraram o corpo de “Marquinhos” do veículo, e os policiais Rogério, Marcelino e Robson seguraram o cadáver e Francisco efetuou um disparo de revólver no peito da vítima.Francisco entregou a arma para Gilberto e mandou que matasse “Riba”. Porém, a arma falhou, o sobrevivente saiu correndo pelo matagal e os policiais efetuaram vários disparos em direção a “Riba. Após a fuga, os denunciados esconderam o corpo de “Marquinhos”.Com o objetivo de simular o confronto policial, foi efetuado um disparo de arma na perna de Francisco. O fato foi testemunhado por “Riba”.Os policiais perseguiram a vítima durante toda a noite do dia 1° de fevereiro e manhã do dia seguinte. “Riba” passou seis dias se escondendo e perambulando pela zona rural até chegar à casa do irmão dele na periferia de Bacabal, reaparecendo no dia 8 do mesmo mês.PedidosO Ministério Público requer a condenação dos policiais pelos crimes de falta de comunicação de prisão, tortura, tortura com resultado de morte, tentativa de homicídio e ocultação de cadáver. Também solicita que os denunciados sejam obrigados a indenizar José de Ribamar Neves Leitão e os herdeiros de Marcos Marcondes do Nascimento Silva em decorrência dos crimes.Em caso de condenação, as penas previstas vão de 16 anos e seis meses a 43 anos de detenção. ……………………………………………Postagens relacionadas-Comerciante é encontrado morto após ser levado de sua residência por PMs em Bacabal-PMs envolvidos na morte de comerciante em Bacabal são presos e transferidos para São Luís-Lavrador que escapou da morte após ser torturado por PMs reaparece e conta detalhes do assassinato de comerciante em Bacabal;

Via  Gilberto Lima

Dois assaltantes morrem ao tentar assaltar restaurante em São Luís

 

Dois bandidos se deram mal, na noite de ontem (14), ao tentar assaltar um restaurante no Olho d’Água, em São Luís.
Os criminosos chegaram armados ao delivery de comida japonesa.
Uma das pessoas que estavam no local, no entanto, reagiu atirando e atingiu ambos. Um deles caiu logo no local. O segundo tombou próximo ao Bom Preço do retorno do Olho d’Água.

Sobrinho mata dois tios a tiros durante discussão em bar no interior do Maranhão

Na tarde desse sábado (13), um sobrinho matou a tiros dois tios depois de uma discussão na zona rural do município de Palmeirândia, a 112 km de São Luís.

Segundo informações da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), o duplo homicídio aconteceu em um bar, no povoado Curitiba. As vítimas foram identificadas como Domingos Braz dos Santos Corrêa, de 53 anos, e Brasinilson dos Santos Corrêa, de 43 anos, ambos moradores do povoado.

Testemunhas do crime informaram aos policiais que houve uma discussão entre o suspeito e Brasenilson, seu tio, em que este se ressentia pelo sobrinho ter engravidado sua filha. Na situação, os dois começaram uma luta corporal, o tio tentou sacar a arma de fogo que portava, que caiu no chão e foi juntada pelo sobrinho, sendo empregada contra os tios que estavam no bar.

Os dois homens não resistiram aos ferimentos e morreram no local. Ainda de acordo com a Polícia Militar, o sobrinho suspeito de ser o autor da morte dos dois tios não foi localizado até o momento.

Do G1

Polícia de Codó prende suspeito pela morte de Éverson Pessoa em janeiro de 2020

Suspeito de ter executado Éveron Pessoa

Em reportagem ao Fala Codó, a polícia consegue chegar e prender o principal suspeito pelo assassinato do jovem Éverson Pessoa Cruz, que foi encontrado morto em janeiro de 2020 nas proximidades da Fábrica de Cimento Nassau, às margens da BR-316.

Assistam ao vídeo da reportagem abaixo:

Com informações de Alberto Barros

Publicidade

Delegado Rômulo Vasconcelos prende acusado de roubo e assalto a mão armada em Codó

No último fim de semana o delegado Rômulo Vasconcelos efetuou a prisão de Marcos Vinícius, vulgo Didiu.

Elemento considerado perigoso pela polícia, ele é acusado de ter feitos vários assaltos em Codó. No dia 31 dezembro, ele realizou um assalto a mão armada, tomando celular e relógio da vitima. No dia 3 de janeiro furtou uma moto na Igreja São Sebastião e horas depois roubou um celular. No dia 04 de janeiro, com a moto roubada ele tentou realizar um assalto, baleou a vitima em dois lugares, mas também foi baleado e parar no hospital. Agora está preso e disposição da justiça em Codó.

Com informações de Alberto Barros / vídeo do blog do Acélio

Testemunha da morte de comerciante em Bacabal reaparece e conta o que aconteceu

O homem afirmou que temia pela própria vida e, por isso, se escondeu

Foto: Reprodução

Desaparecido há uma semanaa única testemunha do assassinato do comerciante Marcos Santos em Bacabal, na última semana, se apresentou a polícia nesta segunda-feira (08). O rapaz, identificado como José Ribamar Leitão, de 25 anos, afirmou que temia pela própria vida e, por isso, se escondeu.

José Ribamar trabalhava como vaqueiro na fazenda do sogro do Sargento Custódio e foi acusado pelo militar de ter roubado e vendido 11 carneiros da propriedade para o comerciante.

Em depoimento nessa segunda-feira, a testemunha afirmou que Marcos Santos – conhecido popularmente como Marquinhos – foi brutalmente torturado com asfixia, socos e chutes no abdômen. Ainda de acordo com o vaqueiro, o comerciante já estava morto quando levou um tiro no peito.

“Os policiais levaram o corpo do Marcos para simular troca de tiro. Quando foram me matar, a arma não disparou. Foi a hora que corri, enquanto eles atiravam na minha direção”, contou José Ribamar

O homem também relatou que foi agredido e, depois, reanimado pelos próprios PMs, que exigiam saber o paradeiro dos carneiros. Ao ser colocado no porta-malas de um carro, José Ribamar ainda conseguiu ouvir quando os militares arrancaram Maquinhos do seu estabelecimento.

Ainda segundo a declaração do vaqueiro, ele só conseguiu sobreviver porque a arma do Sargento Custódio falhou na hora. O rapaz aproveitou a oportunidade para fugir e se esconder em um matagal da região. José Ribamar foi perseguido por três dias e, de acordo com ele, por outros quatro policiais que não participaram da tortura.

Relembre o caso

Quatro policiais são suspeitos de assassinar o comerciante Marcos Santosapós serem flagrados colocando-o a força dentro de um veículo por uma câmera de segurança na última segunda-feira (1), data em que ele foi dado como desaparecido.

As investigações apontaram que os quatro homens que colocaram o comerciante no veículo eram policiais do 15º BPM que estavam à paisana. São: Tenente Pinho, Sargento Custódio, Cabos Robson e Henrique.

Com Informações: https://oimparcial.com.br

Vulgo “Ben 10” é executado a tiros em Codó

Um homicídio foi registrando na madrugada desta sexta-feira(5) em Codó, na rua Walter Zaidan, no bairro, Santo Antônio.

A vítima era um elemento que vinha aterrorizando os moradores do bairro, foi executado a tiros em uma viela.

Continua depois da Publicidade

Você sabia que aumentou a procura por SUV’S nas revendas de usadas?

O homem foi identificado como Raimundo dos Santos Albuquerque, vulgo “Ben 10”. Até agora ainda não se sabe o motivo da execução.

Os moradores já haviam feito vários apelos para as autoridades sobre o homem que vinha roubando as pessoas dia e noite no bairro.

Publicidade

Após série de assassinatos, comissão investiga policiais que trabalham à paisana no Maranhão

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MA) está investigando uma série de assassinatos cometidos por policiais militares que atuam no Maranhão à paisana, ou seja, sem fardamento. Eles também são conhecidos como os ‘velados’.
Os policiais ‘velados’ circulam em veículos descaracterizados e não usam uniforme, o que torna difícil identificar que são policiais. Além disso, fazem investigações paralelas às oficiais.
Nos últimos anos, vários casos vieram à tona destacando abusos de autoridade durante ‘operações’ ocorridas logo após o assassinato de policiais militares. Em alguns deles, os policiais à paisana chegaram a matar pessoas consideradas inocentes.
Na última segunda-feira (1º), policiais militares do serviço velado abordaram o comerciante Marcos Santos, enquanto apuravam uma denúncia de roubo de gado em Bacabal, no interior do Maranhão.
Imagens de câmeras de segurança mostram o comerciante sendo obrigado a entrar em um carro. No dia seguinte, ele foi encontrado morto com tiros e sinais de tortura. Cinco policiais, que apareceram nas imagens, foram presos suspeitos do crime.

CADEIA NELES! Policiais envolvidos no assassinato de empresário em Bacabal foram presos e já transferidos para o presídio em São Luís

Tenente Pinho que comandou o setor de intelligentsia da PM de Bacabal foi preso nesta tarde suspeita de envolvimento na morte do comerciante

Existem rumores que o Ten-Cel Duarte também perdeu o cargo de comandante do 15º BPM de Bacabal. Um delegado deu voz de prisão aos 4 policiais envolvidos na morte do comerciante, Marcos Marcondes, conhecido carinhosamente como Marquinhos. O Coronel Markus comandante do CPI é quem levou os polícias para nossa capital.

Tenente Pinho, Sgt Custódio, Cabo Robson, Cabo Rogério e Cabo Henrique foram presos e ainda nesta terça-feira (2), serão levados para São Luís, MA.

Eles são suspeitos de na tarde de segunda-feira (1), por volta das 14h30min, ter levado o comerciante a força de dentro de seu veículo estacionado em frente ao seu estabelecimento comercial localizado na Rua Frederico Figueiras no bairro Ramal, devido o mesmo está envolvido na receptação de carneiros furtados.

No vídeo gravado por câmeras do circuito de segurança de uma empresa mostra o exato momento em que Marcos vem sendo puxado pelo Tenente Pinho, na companhia de mais outro policial, todos à paisana. Em seguida, é colocado a força e sob ameaças dentro do veiculo. Logo depois, os três carros somem com o comerciante. Horas depois, chega à informação de que Marquinhos estaria na cidade de Vitorino Feire. Mas tarde, chega outra informação de que ele já estaria em um povoado da cidade de São Luís Gonzaga do Maranhão.

Tenente Pinho que comandou o setor de intelligentsia da PM de Bacabal foi preso na tarde desta terça feira suspeita de envolvimento na morte do comerciante. Um delegado deu voz de prisão aos 4 policiais envolvidos na morte do comerciante, Marcos Marcondes, conhecido carinhosamente como Marquinhos. O Coronel Markus comandante do CPI é quem levou os polícias para nossa capital.

Vídeo Matéria TV Cidade Bacabal Canal 7 afiliada Rede Record

Por volta das 22h00min, a notícia que é repassada e de que os PMs foram recebidos a tiros em um povoado conhecido como Fazenda Cancelar e que o Tenente Pinho teria siso baleado na perna (panturrilha), que estava vindo para o Hospital em Bacabal e tanto o comerciante quanto a outra pessoa suspeita de furtar os carneiros tinham fugido durante o suposto tiroteio

Marquinhos, vítima de homicídio

O caso tomou grandes proporções. O Secretário de Segurança do Estado, Jeferson Portela, gravou um pronunciamento sobre o caso e enviou para Bacabal a Superintendência de Homicídios e a Perícia Criminal do Estado.

Familiares de Marquinhos estiveram na 16ª Delegacia e no 15º Batalhão, que pedem investigação e pedem justiça também.

Informações repassadas aos parentes da vítima, foi que ele foi torturado de todas as maneiras possíveis. Além de levar um tiro no tórax e outro no pé.

Fonte. Blog Falando Sério.